EXPORTAÇÕES TÊXTEIS ATINGEM RECORD ABSOLUTO EM 2017
9 Fevereiro 2018
Ver todas as notícias
EXPORTAÇÕES TÊXTEIS ATINGEM RECORD ABSOLUTO EM 2017
Segundo os dados divulgados hoje pelo INE, as exportações de têxteis e vestuário de 2017 atingiram o valor de 5.237 milhões de euros, o valor mais alto de sempre registado nas vendas ao exterior desta indústria, tendo conseguido um crescimento de 4% face a 2016.

As exportações de matérias têxteis estiveram muitas mais dinâmicas no último ano, registando um crescimento de 10%. As exportações de vestuário aumentaram 3% e as de têxteis para o lar 1%.

Espanha continua a liderar o ranking dos principais destinos com uma quota de 34% mas, pela primeira vez nos últimos anos, registou uma queda de 0,6%, ou seja, menos 10 milhões de euros face a 2016.

Os EUA, mesmo sem TTIP, foram o destino que mais cresceu, com um aumento absoluto de cerca de 54 milhões de euros (correspondendo a uma taxa de crescimento de 20%) e passaram a representar 6% do total das exportações deste setor, seguidos pela França, segundo principal destino, com 12% do total, para onde exportámos mais 37 milhões de euros (ou seja, +6%), pela Itália, com um acréscimo de 25 milhões de euros (+11%), pela Holanda (mais 20 milhões de euros, ou seja, +11%) e pela Alemanha (mais 17 milhões de euros, correspondendo a +4%). As exportações para Angola, 13.º principal destino, aumentaram 47% (ou seja, mais 15 milhões de euros).

Para além da Espanha, no ranking dos principais 5 destinos há a assinalar a queda das exportações para o Reino Unido, em -1,7% (menos 7 milhões de euros), provavelmente já efeitos do BREXIT.
Mas o destino que registou maior queda foi a Tunísia, para onde vendemos 36,8 milhões de euros, ou seja, menos 10 milhões de euros do que em 2016 (queda de 22%).

Depois de oito anos consecutivos de crescimento, no final dos quais se alcançou um novo record das exportações, a indústria têxtil e vestuário portuguesa, não descura contudo as dificuldades e ameaças que o futuro lhe coloca, não confundindo a dinâmica de crescimento do passado com complacência face ao que está obrigada a fazer nos próximos anos.

No período em análise, o saldo da balança comercial deste setor foi de 1.098 milhões de euros, com uma taxa de cobertura de 127%.

Topo

Comentários (0)

Faça login para efectuar um comentário

Não possui comentários. Envie o Seu !