MODA PORTUGUESA TRIUNFA NA PITTI UOMO
15 Janeiro 2019
Ver todas as notícias
MODA PORTUGUESA TRIUNFA NA PITTI UOMO

As empresas portuguesas conquistaram mercados diferentes no evento italiano, o que vai de encontro aos objetivos traçados pela ATP. De facto, as marcas nacionais de moda masculina aproveitaram o espaço "Guest Nation”, concentrando todas as atenções em Florença.

A Dielmar tornou-se uma das vencedoras deste evento, conseguindo abrir novas oportunidades com as visitas de retalhistas italianos e contactos diversificados, como o caso paquistanês. Isto tem alguma relevância devido à dificuldade em entrar no mercado italiano, podendo assim esta visita consistir num passo importante.

Outra empresa satisfeita com a Pitti Uomo foi a Mano Studio que ampliou o seu radar com a entrada em mercados asiáticos e da américa central. Não obstante da importância das empresas portuguesas em se expandirem para fora da Europa, a entrada nos principais mercados europeus revelava-se um objetivo e neste caso em específico, a Mano Studio conseguiu contactos com a Itália e Holanda. Fernando Figueiredo, representante da marca, defendeu que o objetivo era o espalhar ao máximo a presença dos produtos da Mano Studio.

Em suma, o Stand da +351 rejubilou sobretudo com o reforço nos mercados europeus. Leonor Jacinto, diretora de marketing da empresa reiterou a importância de terem conseguido contactos em várias regiões de Itália e Alemanha. De resto, as marcas nacionais presentes no evento foram oito: Caiágua, Ecolã, Hugo Costa, Ideal & Co, Labuta, Nycole, Poente e Westmister.

A presença da comitiva de empresas portuguesas na Pitti Uomo foi promovida pela Selectiva Moda e pela ATP, no âmbito da Compete 2020, numa tentativa de desenvolver a internacionalização da área de moda portuguesa.





Topo

Comentários (0)

Faça login para efectuar um comentário

Não possui comentários. Envie o Seu !