“NÃO VAMOS PODER ABRAÇAR-NOS NO MODTISSIMO 57”
16 Fevereiro 2021
Ver todas as notícias
“NÃO VAMOS PODER ABRAÇAR-NOS NO MODTISSIMO 57”
A edição nº 57 do MODTISSIMO tinha encontro marcado para os dias 10 e 11 de Março, no edifício da Alfândega do Porto, mas a atual crise sanitária obriga o maior e mais relevante evento têxtil português a mudar de planos, de forma a garantir a segurança e a saúde de todos os intervenientes: expositores, visitantes nacionais e internacionais e colaboradores. A edição que abre esta Primavera-Verão será transposta, dentro do possível, para as plataformas digitais, enquanto a organização planeia já o reencontro para o próximo semestre.
"Por muito que nos custe não vão deixar-nos dar aquele abraço habitual previsto para os dias 10 e 11 de março no Edifício da Alfândega do Porto. Pela primeira vez em 29 anos não vamos poder realizar o Modtissimo, presencial, como sempre foi. Que seja para o bem da saúde de todos”, anuncia Manual Serrão, CEO da Associação Selectiva Moda, entidade responsável pela organização do evento. 
Depois de setembro ter provado a possibilidade do evento se realizar no contexto pandémico, com os salões da Alfândega do Porto – um edifício com certificação Covid Safe – a garantirem as condições necessárias para um MODtissimo em segurança, a organização manteve a esperança até ao último momento. "Fomos mantendo a esperança e adiando a decisão para o mais tarde possível. Neste momento, já a menos de um mês do arranque do MODtissimo 57, somos obrigados a reconhecer que não existem condições legais para mantermos a próxima edição em tudo igual às anteriores”, explica o CEO da Associação Selectiva Moda.

Neste momento, a organização do MODTISSIMO está a trabalhar numa plataforma digital, que permita colmatar as necessidades de expositores e visitantes em manter os contactos e apresentações de produtos. A plataforma online do evento tinha sido já melhorada na última edição, e a Associação Selectiva Moda prepara-se para apresentar novidades nos próximos dias.

O regresso ao formato presencial fica adiado para o próximo semestre, com a expectativa generalizada de que se voltem a reunir condições para o encontro entre os profissionais da indústria têxtil portuguesa e os compradores nacionais e internacionais. "Mudam os tempos, mudam as vontades. O que não muda é a nossa vontade de continuar a fazer tudo o que nos deixarem para apoiar a promoção nacional e internacional da nossa ITV. Num tempo de incertezas esta é a certeza com que podem contar”, assegura Manuel Serrão.

Topo